Aviso
Home » Causas e Sintomas » Tudo sobre a impotência sexual masculina
impotência sexual masculina

Tudo sobre a impotência sexual masculina

impotência sexual masculina

A impotência sexual é um problema que está cada vez mais presente na sociedade, tanto em homens, como em mulheres.

Além de dificultar, ou, em casos extremos, mesmo impossibilitar a reprodução, a impotência sexual causa danos psicológicos nos homens e mulheres, o que agrava ainda mais a situação.

Impotência sexual masculina

A impotência sexual masculina é atualmente denominada por disfunção erétil e trata-se da incapacidade de manter uma ereção.

Esta dificuldade não acontece em todas as relações sexuais, mas com o stress acumulado pode piorar e tornar-se uma constante. Considera-se disfunção erétil quando o homem não consegue manter a ereção em pelo menos metade das tentativas de relações sexuais.

Tipos de disfunção erétil

De uma forma simplificada, apenas existem cinco tipos de impotência sexual:

  • Total – Quando o homem não consegue uma ereção.
  • Parcial – Quando a ereção acontece mas não é suficiente para um contacto íntimo.
  • Situacional – Denomina-se de disfunção erétil situacional quando o homem só não consegue ter ereções em determinados casos ou com certas pessoas. Neste caso a terapia sexual poderá ser suficiente.
  • Primária – Acontece quando o homem nunca foi capaz de ter uma ereção. Trata-se de uma situação mais rara.
  • Secundária – O tipo de impotência sexual mais comum. Quando o homem já teve ereções normais e só a partir de determinada altura desenvolveu a impotência.

Sintomas

Existem vários sintomas para a impotência sexual masculina e se notar algum deles deve consultar o seu médico.

Muitas vezes trata-se apenas de um problema psicológico, como stress ou cansaço, mas mesmo esses devem ser avaliados por um psicólogo.

Veja quais os sintomas mais comuns.

  • Demora mais tempo a conseguir atingir uma ereção;
  • Não consegue atingir uma ereção em mais de metade das relações sexuais;
  • Consegue atingir uma ereção, mas com menor rigidez, o que pode impossibilitar a consumação da relação sexual.
  • Atinge o clímax mais rapidamente e com uma ereção menor do que o habitual;
  • Necessita de esforço e concentração para conseguir manter uma ereção;
  • As ereções matinais são menos frequentes;

Causas para a impotência sexual masculina

Existem vários fatores que podem contribuir para a disfunção erétil e o fator psicológico costuma estar presente em grande parte das situações.

Além de problemas físicos, o estilo de vida também pode contribuir.

Apresentamos as causas mais comuns:

  • Consumo de tabaco – O homem fumador tem mais probabilidade de sofrer de disfunção erétil. Com o uso prolongado do tabaco, a pressão sanguínea na zona peniana diminui o que dificulta ou impossibilita a ereção.
  • Álcool – Após o consumo de bebidas alcoólicas em quantidade moderada ou alta, o homem tem dificuldade em manter a ereção. No entanto, este efeito é passageiro. Já o consumo permanente de álcool pode causar distúrbios hormonais que causam a impotência sexual masculina, mesmo quando o homem não está sobre o efeito de álcool.
  • Doenças nervosas – Algumas doenças nervosas podem também ser responsáveis pela perca de ereção. Entre elas: esclerose múltipla e consequente degeneração dos nervos, diabetes e lesões na medula espinhal.
  • Cirurgia – Operações que envolvam a área pélvica, como ao intestino grosso, próstata ou reto pode causar danos nos vasos sanguíneos ou nervos.
  • Doenças Vasculares – Qualquer problema vascular pode afetar a possibilidade de conseguir uma ereção. Arteriosclerose, hipertensão e colesterol elevado são apenas alguns dos exemplos que podem causar disfunção erétil.
  • Instabilidade emocional – Preocupações, stress e acumulação de problemas dificultam a manutenção de um ereção. Ansiedade em relação à atividade sexual, preocupação com o desempenho a nível sexual e depressões são as mais comuns. Os fatores emocionais são também responsáveis por um grande número de casos de impotência sexual e devem ser avaliados por um psicólogo.

Tratamentos

Caso julgue que poderá sofrer de disfunção erétil deve consultar o seu médico. Este irá efetuar um despiste para verificar se se trata de problemas físicos ou psicológicos.

Tratamentos para a impotência sexual mais comuns:

  • Medicamentos – Podem ser receitados medicamentos inibidores da fosfodiesterase 5 que ajudam a atingir a ereção. Exemplos destes medicamentos são o Viagra e o Cialis.
  • Auto injeção – Trata-se de um medicamento que é injetado pelo próprio doente na lateral do pénis antes de cada ato sexual. Vai aumentar o fluxo sanguíneo permitindo assim a atividade sexual.
  • Prótese Peniana – Esta é o tratamento de recurso e só é sugerido quando nenhum dos outros funcionou. Trata-se de um dispositivo que é inserido no pénis através de uma cirurgia. Este dispositivo vai ocupar 70% dos tubos naturais do pénis e como resultado as artérias só necessitam de encher os restantes 30%.
  • Terapia Intra-uretral – Trata-se de uma cápsula que é inserida na uretra e aumenta o fluxo sanguíneo.
  • Aconselhamento sexual – Terapia sexual com um psicólogo onde se tenta compreender todo o ato sexual do casal com o intuito de efetuar mudanças que facilitem a ereção. A intenção é compreender os estímulos necessários bem como reduzir o stress que possa dificultar a ereção.
  • Alteração do estilo de vida – Muitos homens conseguem superar o problema sem recorrer a qualquer tipo de medicação. Alterações significativas no estilo de vida, como deixar de beber, deixar de fumar e começar a realizar exercício físico, podem ser suficientes para superar a impotência.

O que fazer se suspeitar que sofre de impotência sexual

Se verificar que tem alguns dos sintomas descritos e estes não se devem a situações momentâneas de stress, deve consultar um urologia ou o seu médico de família que fará o respetivo acompanhamento.

A consulta inclui uma entrevista onde o médico tentará perceber qual será o problema, em que situações ocorre, se poderá ter origem psicológica, etc. O próximo passo será a realização de exames físicos para determinar a causa para o problema. Caso a origem seja de natureza física será medicado de acordo com os resultados.

No caso de não existirem resultados nas análises físicas, é então encaminhado para um psicólogo/terapeuta sexual especializado em analisar estas situações. Aqui poderá ter o acompanhamento necessário e será medicado se tal for necessário.

Em caso de dúvida é sempre preferível visitar o seu médico e pedir uma opinião adequada ao seu caso pessoal.

Verifique também

O que fazer quando o desejo sexual desaparece?

O que fazer quando o desejo sexual desaparece?

O desaparecimento do desejo sexual é um problema experienciado por um elevado número de Homens …

Um Comentário

  1. Carlos Alberto Guimarães de Sá

    O que mais me incomodaria não está ligado a impotência sexual, mas a impotência de raciocínio, a falta de coordenação de pensamento e, bem como, a solução certa para cada caso, em fim, isso que considero problema, ainda mais para quem teve uma vida ativa, bem sucedida e bem resolvida. Até por que, muito se sabe sobre sexo, mas pouco se aplica com engenharia e conhecimento sobre essa prática. Cabe ao homem toda essa responsabilidade. Portanto, podemos não ter a impotência sexual, mas ter a impotência de saber praticar a engenharia necessária para o sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *