Home » Causas e Sintomas » Problemas Cardiovasculares e Disfunção Eréctil
Problemas Cardiovasculares e Disfunção Eréctil

Problemas Cardiovasculares e Disfunção Eréctil

Problemas Cardiovasculares e Disfunção Eréctil

A disfunção eréctil caracteriza-se, essencialmente, pela incapacidade masculina de obter ou manter uma erecção passível de possibilitar o intercurso sexual. Ainda que particularmente comum em idades mais avançadas, este é um problema que pode afectar Homens de todas as faixas etárias e ser potenciado por um diversificado número de factores, quer físicos, quer psicológicos. Diagnosticar as causas de uma disfunção eréctil nem sempre é fácil. No entanto, existe um pequeno número de problemas de saúde que tendem a apresentar uma correlação directa com a incapacidade de manter uma erecção constante. Entre essas problemas tipicamente responsáveis pela disfunção eréctil encontram-se as doenças cardiovascular, que em muito podem contribuir para exercer um impacto extremamente negativo na qualidade da vida sexual de um Homem.

De que forma podem as doenças cardiovasculares dar origem à disfunção eréctil?

Uma boa percentagem dos Homens que apresentam dificuldade em manter uma  erecção possuem, também, problemas de sobrepeso, que muitas vezes estão associados a diabetes, hipertensão e doenças cardíacas. O bom funcionamento do pénis enquanto órgão sexual está, indubitavelmente, dependente de uma boa circulação sanguínea, uma vez que a erecção é alcançada através da concentração do fluxo de sangue no órgão sexual. Assim sendo, qualquer doença que contribua para afectar a qualidade do fluxo sanguíneo pelo corpo poderá, logicamente, prejudicar o desempenho do órgão sexual masculino.

Sendo o coração o principal responsável pelo bombeamento do sangue para todas as regiões do corpo, o mau funcionamento do mesmo poderá dar origem a um fluxo sanguíneo instável, acabando assim por desempenhar um papel crucial no degradação do desempenho sexual de um Homem.

Como diagnosticar?

Estabelecer uma correlação entre um problema de disfunção eréctil e uma doença cardiovascular deverá revelar-se relativamente fácil para um bom especialista de saúde. Ao verificar que a qualidade do seu desempenho sexual tem vindo a decrescer, deverá de imediato consultar o seu médico, para que o mesmo possa analisá-lo e determinar as causas da complicação. Em situações em que o paciente possua já um historial de problemas cardiovasculares, será mais fácil determinar os factores responsáveis pela disfunção eréctil e assim proceder ao devido tratamento para o problema. O importante será nunca ocultar estes assuntos do seu médico e mantê-lo sempre informado relativamente a todas as alterações fisiológicas que possa vir a experienciar. Dessa forma, poderá evitar o agravamento desta perturbação sexual.

Como tratar?

O eficácia do tratamento de uma disfunção eréctil irá depender imenso da exactidão do diagnóstico, bem como do número de factores por detrás do mau desempenho sexual. Tratar uma disfunção eréctil tende a revelar-se um processo relativamente complicado e demorado, não havendo nunca garantias de uma recuperação definitiva. No entanto, há algumas medidas que poderá ser adoptadas, no sentido de tentar amenizar a severidade do problema:

Siga à risca todas as recomendações do seu médico

O primeiro passo no processo de tratamento da disfunção eréctil deverá sempre ser a adopção de todas as recomendações efectuadas pelo seu médico. Siga à risca todos os seus conselhos e nunca tome qualquer tipo de medicamento ou suplemento sem a autorização do principal responsável pela sua saúde.

Invista numa alimentação equilibrada

Quase todos os problemas de saúde estão associados à qualidade da sua dieta alimentar. Sabendo isso, é crucial que faça os possíveis para levar a cabo uma alimentação equilibrada, uma vez que só assim poderá combater eficazmente, não só a disfunção eréctil, como também os seus problemas cardiovasculares. Apostes nas frutas, legumes e carnes magras, e evite o consumo excessivo de alimentos ricos em açúcar e gorduras saturadas.

Exercite-se regularmente

O exercício físico representa uma das melhores respostas à má circulação. Ao exercitar-se de um modo regular e moderado estará a promover a boa circulação sanguínea, fomentando assim um desempenho sexual mais satisfatório. Não é, no entanto, uma cura milagrosa para a disfunção eréctil, mas poderá, certamente, revelar-se bastante útil no processo de combate a esta perturbação sexual, que tantos homens afecta nos dias de hoje.

Verifique também

O que fazer quando o desejo sexual desaparece?

O que fazer quando o desejo sexual desaparece?

O desaparecimento do desejo sexual é um problema experienciado por um elevado número de Homens …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.