Aviso
Home » Impotência Masculina » Mitos sobre a impotência masculina
Mitos sobre a impotência masculina

Mitos sobre a impotência masculina

A impotência masculina é um tema ainda muito mistificado, em relação ao qual continua a existir um elevado nível de desconhecimento. Apesar da quantidade de informação disponível, certos mitos insistem em persistir, contribuindo assim para induzir muitas pessoas em erro, o que, por sua vez, pode fomentar a negligência no que toca ao diagnóstico e tratamento do problema. Para que uma disfunção sexual seja devidamente tratada, é necessário que o paciente possua o mínimo de conhecimento em relação ao problema e esteja disposto a tratá-lo através dos métodos mais adequados. Para tal, é importante expor certos mitos, que tão activamente favorecem o culto da desinformação.

Alguns dos principais mitos sobre a impotência masculina

A impotência sexual constitui um problema que afecta uma larga percentagem da população masculina. Ainda que seja uma disfunção extremamente comum, nem sempre é abordado correctamente, ou devidamente pesquisado, o que ao longo dos tempos tem contribuído para gerar muita desinformação sobre a natureza desta doença. De seguida, iremos expor alguns dos mitos mais persistentes em relação a este tema.

Impotência sexual está relacionada com a idade

Ao contrário daquilo que muita gente pensa, a impotência sexual não é um problema reservado a individuos de idade mais avançada, ocorrendo, também, com alguma frequência em jovens, sendo, neste caso, potenciada por factores predominantemente psicológicos.

Impotência é sinal de doença

Este é outro grande mito no qual ainda muitas pessoas acreditam. Ainda que diversas doenças possam favorecer o desenvolvimento de impotência sexual, a realidade é que é perfeitamente normal ocorrerem episódios esporádicos de impotência, que podem não ser potenciados por qualquer tipo de doença, mas sim por nervosismo, ansiedade ou ausência de atracção física. Nestes casos, a impotência não é crónica nem deve ser encarada com preocupação, a menos que se comece a manifestar regularmente. Acredita-se que a esmagadora maioria dos Homens experienciará uma situação de impotência pelo menos uma vez na vida.

O tamanho do pénis possui correlação com a severidade da impotência

Existe um mito persistente de que, quanto maior for o pénis, maior será a potência sexual. A verdade é que não existe qualquer ligação entre o tamanho do pénis e o seu desempenho. A impotência sexual manifesta-se da mesma forma, independentemente da dimensão do órgão sexual.

A vasectomia causa impotência sexual

A menos que ocorram algum acidente muito sério durante o procedimento, a vasectomia não exercerá qualquer tipo de impacto na performance sexual masculina, uma vez que apenas obstruirá o canal responsável pelo fluxo dos espermatozóides.

Masturbação causa impotência sexual

A masturbação é outro tema de carácter sexual envolto em muito misticismo. Entre os milhares de supostos, e totalmente incomprovados, efeitos nocivos da masturbação, a impotência masculina é um deles. Há já muito tempo que se acredita que, masturbação em excesso, pode originar disfunção eréctil. No entanto, até ao momento, a comunidade médica ainda não conseguiu estabelecer qualquer tipo de correlação directa entre o acto de masturbação e a impotência. Desde que o órgão sexual não seja manuseado de forma muito violenta, o que poderia levar ao desenvolvimento de lesões, não existe absolutamente nada a temer.

Verifique também

exercício físico

Combater a Impotência Sexual através de exercício físico

Os imensos benefícios do exercício físico não constituem novidade nenhuma para ninguém, sendo que há …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *